Presidente das Filipinas defende que população não use preservativos: 'não dão prazer'

© REUTERS / Romeo RanocoPresidente das Filipinas, Rodrigo Duterte
Presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, mais uma vez cortejou a controvérsia em razão de uma observação muito alarmante em que ele recomendou aos filipinos que não usassem preservativos, pois "não dão prazer".

"Evite os preservativos porque eles não são agradáveis", disse Duterte em um evento com trabalhadores filipinos no exterior do Kuwait na última terça-feira. O líder das Filipinas recomendou que as mulheres usassem pílulas anticoncepcionais "gratuitas", um ponto que ele ilustrou usando um pedaço de doce embrulhado.

Presidente filipino, Rodrigo Duterte, discursa durante sua visita à cidade de Tarlac, em 11 de dezembro de 2016 - Sputnik Brasil
'Atire em suas vaginas', recomenda Duterte a soldados quanto a mulheres opositoras

"Aqui, tente comê-lo sem desembrulhar", disse ele. "Coma. É assim que é um preservativo".

Duterte é bem conhecido por suas observações estranhas, que incluíram piadas de estupro e humor politicamente incorreto sobre a religião. Tal como acontece com os seus pronunciamentos bizarros anteriores, o presidente sofreu intensas críticas em casa e no exterior por defender um comportamento imprudente em relação à saúde sexual.

Não só as Filipinas têm lutado durante muito tempo com a questão da gravidez indesejada, devido à feroz oposição aos contraceptivos no país predominantemente católico, mas também está lidando com a epidemia de HIV de crescimento rápido na região Ásia-Pacífico, com casos mais que duplicando de 4.300 em 2010 para 10.500 em 2016, de acordo com o site local Rappler.

"O presidente Duterte deve deixar de fazer declarações imprudentes e irresponsáveis à custa da saúde pública", disse a senadora Risa Hontiveros em um comunicado publicado na quinta-feira. "O presidente Duterte parece estar excessivamente preocupado com o prazer. Não há nada prazeroso ou engraçado sobre o aumento em nossos casos de HIV e gravidez na adolescência".

"Em vez de criticar os preservativos como um inibidor do prazer, Duterte deve tomar medidas significativas para proteger a saúde dos filipinos, apoiando as mudanças políticas urgentemente necessárias para expandir a acessibilidade e o uso de preservativos nas Filipinas", disse Carlos Conde, pesquisador da Divisão Ásia da ONG Human Rights Watch (HRW).

Duas das três novas infecções por HIV ocorrem entre "homens com sexo entre homens de 15 a 24 anos que fazem sexo com homens". O uso de preservativo entre homossexuais aumentou, passando de 36% em 2011 para 50% em 2015, mas a taxa de infecção ainda permanece alta.

Prisidente das Filipinas Rodrigo Duterte - Sputnik Brasil
'Se eu não for um ditador, as Filipinas não vão progredir', diz Duterte

"Agora deixe-me esclarecer: Não estamos falando sobre aqueles que são abertamente homossexuais. O que estamos dizendo é que qualquer homem que tenha relações sexuais com outro homem por qualquer motivo, está em risco de contrair o HIV com base nos nossos dados", afirmou Genesis Samonte, chefe do Departamento de Vigilância da Saúde Pública do país, disse que citada pelo Rappler.

"As Filipinas tornaram-se o país com a epidemia de HIV com crescimento mais rápido na Ásia e no Pacífico, e tornou-se um dos oito países que representam mais de 85% das novas infecções por HIV na região", disse o secretário de saúde Paulyn Ubial em uma imprensa conferência no ano passado.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала