Putin defende os muçulmanos como prometeu, elogia o líder checheno Kadyrov

© Sputnik / Said TcarnaevLíder da Chechênia Ramzan Kadyrov
Líder da Chechênia Ramzan Kadyrov - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O líder checheno Ramzan Kadyrov afirmou que o presidente russo Vladimir Putin se manteve fiel à sua promessa de apoiar os muçulmanos na Rússia e em todo o mundo, acrescentando que políticas ocidentais só trouxeram guerra e destruição às nações islâmicas.

Em uma nova mensagem publicada na rede social Telegram, Kadyrov agradeceu a Putin por seu apoio aos muçulmanos chechenos. Ele escreveu que Putin estava cumprindo sua promessa de proteger a liberdade religiosa e a igualdade para todas as grandes confissões na Rússia.

Além disso, Kadyrov disse que essas políticas eram uma prova adicional de que a Federação Russa é um parceiro confiável para todas as nações muçulmanas.

O líder interino da República de Chechênia Ramzan Kadyrov - Sputnik Brasil
Terroristas foram enviados para nos atacar, diz líder checheno Kadyrov

"Estas não são apenas palavras. Vladimir Putin provou constantemente que está cumprindo suas promessas. Enquanto os Estados Unidos e seus aliados estão trazendo guerras e destruição ao mundo muçulmano, a Rússia está defendendo consistentemente os interesses das nações e dos povos islâmicos", escreveu o líder checheno.

A promessa mencionada por Kadyrov foi feita por Putin em 2005, quando o presidente russo concedeu um discurso perante o Parlamento checheno. Naquela ocasião, Putin prometeu apoio aos muçulmanos tradicionais na Rússia e em todo o mundo, dizendo que a Rússia continuaria sendo um parceiro confiável para os países muçulmanos.

Educação islâmica

Em sua mensagem, Kadyrov também chamou a atenção para uma declaração mais recente do presidente russo. Na última quarta-feira, Putin reuniu-se com representantes do clero muçulmano na cidade de Kazan e disse que as autoridades russas apoiariam a educação islâmica através das principais universidades estaduais e outros meios.

Putin também enfatizou que os estudos no islamismo tradicional eram uma parte importante da luta contra ideias extremistas prejudiciais e grupos radicais.

"Essas ideias, mesmo destrutivas, só podem ser abordadas de uma maneira: através de outras ideias. Aquelas que são promovidas e ensinadas às pessoas na Academia Teológica, que foi criada aqui [em Kazan] e em outras academias e instituições educacionais […] em Moscou, Ufa e o Cáucaso", afirmou.

O líder interino da República de Chechênia Ramzan Kadyrov - Sputnik Brasil
Trump põe Israel 'no abismo do confronto sangrento' de uma nova guerra, diz líder checheno

Em sua mensagem no Telegram, Kadyrov apoiou a posição de Putin sobre o assunto.

"Na Chechênia, existem duas universidades islâmicas, seis escolas Hafiz [escolas dedicadas para estudar e memorizar o Alcorão] e dezenas de Madrasas. Por isso, estamos sinceramente agradecidos a Vladimir Vladimirovich", continuou.

Entretanto, o líder checheno destacou que "todos os direitos estão ligados a responsabilidades", dizendo-se que "os muçulmanos devem combater ativamente os movimentos destrutivos e anti-islâmicos como o wahhabismo".

"As posições conciliadoras nunca levam a nada de bom, e sempre aderiremos à nossa posição de que nunca devemos permitir que o wahhabismo se crie em nenhuma das regiões russas", concluiu Kadyrov.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала