Navio com primeira carga de gás liquefeito russo chega aos EUA

© Sputnik / Vitaly Timkiv / Abrir o banco de imagensEstação de transporte de gás exportado de Krasnodar, Rússia (foto de arquivo)
Estação de transporte de gás exportado de Krasnodar, Rússia (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O navio-cisterna Gaselys, da empresa francesa Engie, atracou no porto de Boston com a primeira carga de gás natural liquefeito (GNL) russo, informou a agência Bloomberg.

Representantes da guarda costeira norte-americana confirmaram à Sputnik as informações sobre a chegada do navio.

Navio-tanque Christophe de Margerie - Sputnik Brasil
Entrou para história: Reino Unido recebe primeira carga de gás diretamente da Rússia
No início de janeiro, foi informado que os EUA iriam receber a primeira remessa de gás liquefeito russo da empresa Yamal LNG. Primeiro, o gás foi transportado para o porto britânico situado na ilha de Grain e depois transferido para o navio-cisterna Gaselys, com destino a Boston. A embarcação devia ter chegado ao porto de destino em 20 de janeiro, mas teve que alterar a rota. A empresa proprietária do navio explicou a mudança pelas más condições climáticas.

Além disso, um segundo navio-cisterna, o Provalys, carregado com GNL russo, rumará em breve aos Estados Unidos. De acordo com a Bloomberg, este deve chegar ao destino em 15 de fevereiro.

O Provalys receberá o gás na cidade francesa de Dunquerque e depois se dirigirá ao nordeste dos EUA, que tem falta de combustível devido à insuficiência de fornecimento de gás de xisto de outras partes do país.

Gasoduto em Beregdaroc, Hungria, um dos pontos de passagem do gás russo à UE - Sputnik Brasil
Moscou: Europa não consegue reduzir dependência do gás russo
Como informa a mídia, os EUA compraram o combustível russo após os preços do gás na costa oeste terem atingido 6,3 mil dólares por mil metros cúbicos. O aumento do preço se deve às condições climáticas.

Comentando as notícias, o ministro da Energia da Rússia, Aleksandr Novak, afirmou que a Rússia não sente qualquer euforia por causa da primeira entrega de gás russo aos EUA, pois o mercado de GNL é global.

"As moléculas são russas, mas de fato [o gás] é propriedade dos que o compraram. Isso quer dizer que o mercado de GNL é global", explicou.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала