- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Presidente do PT diz que condenação de Lula foi 'tiro de misericórdia' na democracia

© Waldemir Barreto/Agência SenadoSenadora Gleisi Hoffmann
Senadora Gleisi Hoffmann - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A senadora Gleisi Hoffmann, presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), publicou um artigo nesta segunda-feira (29) em que afirma que a condenação do ex-presidente Lula representa o rompimento com o pacto democrático de 88.

De acordo com ela, a condenação de Lula é parte de um "golpe midiático parlamentar" que rompe com o processo de redemocratização do país. 

Presidente do Brasil, Michel Temer, discursa em Brasília após arquivamento de denúncia contra ele por corrupção passiva - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Temer diz que seria melhor se Lula fosse candidato
"Nossa jovem democracia agoniza. Vítima de um golpe midiático parlamentar, recebe o tiro de misericórdia de quem mais devia defendê-la: o Poder Judiciário. Este, representado pelo TRF4, desconsidera totalmente o pacto estabelecido na Constituição de 1988 pela redemocratização do País: garantia de eleições livres e democráticas e respeito ao voto soberano", destacou a senadora.

Para Gleisi Hoffmann, tal rompimento da democracia teria começado com o impeachment de Dilma Rousseff e o impedimento de Lula de participar das eleições presidenciais seria o que chamou de "concretização do golpe".     

"Querem tirar da disputa aquele que tem o maior apoio popular da nossa história recente: Luiz Inácio Lula da Silva. A condenação de Lula está envergonhando internacionalmente o País, jurídica e politicamente, ao se efetuar sem prova, sem crime e tentando negar ao povo o direito de escolher quem melhor lhe represente no comando do Brasil", argumenta.

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), por unanimidade, condenou Lula em segunda instância e aumentou a sua pena de 9 para 12 anos de prisão. O ex-presidente ainda pode recorrer. O ex-presidente foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, em função da aquisição e reforma do apartamento triplex em Guarujá (SP), recebido da empreiteira OAS.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала