O mais antigo navio militar do mundo inicia manobras no mar Negro (FOTOS)

© Sputnik / Georgy Zimarev / Abrir o banco de imagensNavio de resgate Kommuna da Frota do Mar Negro da Rússia
Navio de resgate Kommuna da Frota do Mar Negro da Rússia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O navio de resgate de submarinos Kommuna, lançado à água em 1913, começou exercícios no mar Negro, sendo a embarcação mais antiga da Rússia e do mundo inteiro em serviço ativo.

A construção do catamarã de dois cascos Volkhov, que era o nome original do Kommuna, foi iniciada em 1912 e, três anos depois, ele entrou em serviço da Frota do Mar Báltico. Maria, filha do imperador Nicolau II da Rússia, foi quem, segundo a tradição, abriu a garrafa de champanhe durante a cerimônia de lançamento do navio à água.

Desenhado para resgatar submarinos, o navio Kommuna serviu também como navio auxiliar para os submarinos, transportando torpedos e combustível e oferecendo alojamento para cerca de 60 marinheiros em simultâneo.

© Sputnik / Ramil Sitdikov / Abrir o banco de imagensNavio de resgate Kommuna na baía de Sevastopol
Navio de resgate Kommuna na baía de Sevastopol - Sputnik Brasil
Navio de resgate Kommuna na baía de Sevastopol

O segredo da longevidade do navio é literalmente isso mesmo: um segredo. Na produção dos cascos do Kommuna foi usado um tipo de aço naval especial concebido pelos engenheiros da usina Putilov, cujo processo tecnológico hoje em dia se perdeu.

© Sputnik / Georgy Zimarev / Abrir o banco de imagensNavio de resgate Kommuna
Navio de resgate Kommuna - Sputnik Brasil
Navio de resgate Kommuna

Os especialistas estimam o estado dos cascos da embarcação como quase perfeito: de fato, só se deterioram as partes adicionadas posteriormente.

Apesar de integrar a Marinha russa, o Kommuna é um navio civil especializado na preparação de mergulhadores e buscas subaquáticas.

© Sputnik / Georgy Zimarev / Abrir o banco de imagensO batiscafo AS-28 usado no navio de resgate Kommuna
O batiscafo AS-28 usado no navio de resgate Kommuna - Sputnik Brasil
O batiscafo AS-28 usado no navio de resgate Kommuna

Graças a múltiplas modernizações, o navio tem equipamentos modernos, entre os quais os batiscafos de salvamento e resgate AS-28 e o robô submarino Pantera Plus, o mesmo que o navio russo Yantar usou nas buscas do submarino argentino desaparecido ARA San Juan.

O objetivo das manobras no mar Negro é precisamente praticar o uso dos aparelhos submersíveis e a gestão do trabalho dos mergulhadores, detalhou o serviço de imprensa do Distrito Militar do Sul.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала