Maduro não descarta pegar em armas para 'defender a paz e a democracia'

© REUTERS / Marco BelloNicolás Maduro, presidente de Venezuela
Nicolás Maduro, presidente de Venezuela - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou nesta terça-feira (23) que faria qualquer coisa para defender a paz de seu país - até mesmo pegar em armas.

"Se algum dia chegaram as circunstâncias de tomar as armas para defender a paz e a democracia (…) não me tremeria o pulso para chamarmos às armas, a batalha, a defesa desta terra sagrada", disse o mandatário venezuelano.

Maduro, entretanto, assegurou que sua principal opção é o diálogo e disse ser um homem da paz. Ele discursou em Caracas durante evento de comemoração da queda do ditador Marcos Pérez Jiménez, em 1958.

Juana (direita) e Juanita (esquerda) - Sputnik Brasil
Salvação na prostituição: crise na Venezuela obriga mulheres a trabalhar em prostíbulos
A decisão da União Europeia de aplicar sanções contra sete altos funcionários do governo venezuelano também foi comentada. 

"Este governo rebelde rejeita as sanções da União Europeia, ninguém sanciona o povo da Venezuela. Agora preparem-se porque vamos responder em todas as linhas diplomáticas, porque a Venezuela não vai ficar de braços cruzados, nem vamos ficar calados. Venezuela tem voz", afirmou Maduro.

Também nesta terça, a Assembleia Nacional Constituinte venezuelana aprovou decreto antecipando as eleições presidenciais de dezembro para 30 de abril.

Maduro disse estar "pronto" para ser candidato.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала