'Dor e vergonha': Papa Francisco pede perdão por abusos sexuais da Igreja no Chile

Nos siga noTelegram
O Papa Francisco fez um discurso nesta terça-feira (16) pedindo perdão pelos abusos sexuais cometidos por membros da Igreja Católica do Chile contra crianças e disse que sente "dor e vergonha" por esses casos.

"Não posso deixar de expressar a dor e a vergonha pelo dano às crianças por parte dos membros da Igreja. É justo pedir perdão e estamos fazendo o que é necessário para que essas coisas não aconteçam de novo", afirmou o Papa em um discurso do Palácio de La Moneda, sede do Governo do Chile.

Papa Francisco durante uma oração com o Pallium, na Basílica de São Pedro en 29 de junho de 2016 - Sputnik Brasil
Grupo de teólogos conservadores acusa Papa Francisco de heresia
Cerca de 800 autoridades do Governo, do Congresso e do Poder Judiciário do Chile, juntamente com outros líderes da sociedade civil e da Igreja, chegaram na manhã desta terça-feira (16) à Casa de La Moneda para ouvir o discurso do Papa. Em seguida ele participou de uma reunião privada com a presidente Michelle Bachelet.

O tema do abuso sexual perpetrado contra menores foi o assunto que mais chamou a atenção no discurso do Papa, uma vez que no Chile há uma grande quantidade de denúncias de abuso contra crianças por parte de membros da Igreja Católica. 

"Quero me unir a meus irmãos no episcopado, já que é justo pedir perdão e apoiar com todas as forças as vítimas, ao mesmo tempo em que temos que nos empenhar para que não volte a se repetir”, acrescentou. 

Há um total de 80 autoridades religiosas que foram denunciadas por abuso sexual no Chile, causando mais de cem possíveis vítimas. Desde segunda-feira (15), a visita do Papa Francisco o Chile vem causando protestos contra a pedofilia na Igreja.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала