Oficiais da Marinha dos EUA são acusados ​​de homicídio por acidentes em navios militares

© AP Photo / U.S. Navy via APUS Navy's Accidents in the Pacific Ocean
US Navy's Accidents in the Pacific Ocean - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Diversos oficiais da Marinha dos EUA, incluindo os comandantes dos navios militares USS McCain e USS Fitzgerald, envolvidos em acidentes no ano passado e que levaram à morte de 17 marinheiros, enfrentarão processos judiciais, incluindo por homicídio.

Destróier de mísseis guiados norte-americano USS Fitzgerald, da classe Arleigh Burke, danificado após colisão com um navio mercante filipino, em 18 de junho de 2017 - Sputnik Brasil
Incidente com destróier USS Fitzgerald: capacidade para uma guerra real é duvidosa
No início desta terça-feira, o portal Defense News informou que um dos oficiais responsáveis por operações navais da marinha norte-americana deve deixar o cargo após acusações de incompetência e de cumprimento inadequado de suas funções. "Hoje eu informei o chefe das operações navais que nesta quinta-feira vou me afastar, antes do planejado, das funções de comandante das Forças Navais na Superfície da Frota dos EUA no Pacífico", revelou o almirante Tom Rowden em uma declaração para o portal Military.com.

Sete marinheiros morreram quando o USS Fitzgerald colidiu com o navio de carga ACX Crystal em 17 de junho do ano passado e 10 foram mortos em agosto, quando o USS McCain colidiu com o navio comercial Alnic MC. "Ambos os acidentes eram evitáveis ​​e as respectivas investigações encontraram falhas múltiplas cometidas por vigias, o que contribuiu para os incidentes", disse o almirante John Richardson, chefe de operações navais, no dia 1 de novembro.

O acidente envolvendo o USS Fitzgerald "resultou de um acúmulo de erros menores cometidos ao longo do tempo, resultando em uma falta de adesão às práticas de avisos sonoros utilizados na navegação", de acordo com uma revisão realizada pela Marinha. No incidente envolvendo o USS McCain, "o comandante do McCain desconsiderou as recomendações do seu oficial executivo, do navegador e do oficial de vigilância sênior para configurar as equipes de observação do mar e da âncora em tempo hábil para garantir o funcionamento seguro e efetivo do navio", afirmou o relatório da Marinha.

O destróier USS John S. McCain (DDG 56) da Marinha dos EUA (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Aliados alertam EUA: incidentes como do USS John McCain 'podem agravar a crise coreana'
O comandante do USS McCain enfrenta possíveis acusações de homicídio culposo, negligência e condução perigosa de embarcação. informou a Marinha nesta terça-feira. Quatro oficiais, incluindo o comandante, a bordo do USS Fitzgerald, podem enfrentar as mesmas três acusações, segundo o comunicado.

"Ações administrativas adicionais estão sendo adotadas referentes aos membros das ambas as tripulações, incluindo penas não judiciais para quatro oficiais do USS Fitzgerald e quatro membros da equipe do USS John S. McCain", disse o capitão Greg Hicks, chefe de informação da Marinha dos EUA.

Pelo menos seis oficiais da 7ª frota dos EUA foram dispensados após os acidentes. Os navios da Marinha dos EUA estiveram envolvidos em quatro acidentes na mesma região ao longo de 2017 como um todo, mas apenas duas das colisões resultaram em mortes.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала