Relatório sobre missão soviética à Lua é desvendado

Nos siga noTelegram
A companhia Sistemas Espaciais Russos divulgou o relatório sobre o funcionamento dos sistemas da estação interplanetária Luna-21 e do rover Lunokhod-2, marcando o 45º aniversário da missão Lunokhod-2.

As capsulas espaciais de Soyuz e Progress, acopladas à EEI. Essa foto foi tirada pelos membros da tripulação da Estação Espacial Internacional - Sputnik Brasil
Qual é o cheiro do espaço? Não perca a resposta deste cosmonauta russo
O documento consiste em duas partes. A primeira descreve o funcionamento do complexo dos aparelhos de bordo RK-E8 com um sistema de televisão de tela pequena, a segunda parte revela o complexo de comunicação terrestre Saturn-MS. Estes sistemas garantiram a gestão do rover, permitindo receber a imagem da superfície do satélite da Terra, informação telemétrica e determinar as coordenadas do rover.

O primeiro problema ocorreu na 250ª sessão de comunicação, obrigando a transmitir três vezes o comando "parar" ao rover.

Durante a 306ª sessão, pela primeira vez na história transmitiram a informação pelo canal de laser ótico na direção da Lua e uma transmissão reversa via canal de rádio à distância de mais de 380 mil quilômetros. O sistema Seim permite detectar com alta precisão as coordenadas do rover Lunokhod-2.

Após a 503ª sessão, o rover perdeu a conexão para sempre, quando foi registrado o aumento de temperatura para 43-47°C.

© Sputnik / Abrir o banco de imagensMaquete do rover lunar soviético Lunokhod-2
Maquete do rover lunar soviético Lunokhod-2 - Sputnik Brasil
Maquete do rover lunar soviético Lunokhod-2

Arnold Selivanov, membro do Sistemas Espaciais Russos, disse na entrevista ao portal Lenta.ru que os rovers foram modernizados, e o segundo lançado ultrapassou a distância percorrida do primeiro. "Na época, estávamos muito satisfeitos com este recorde, mas não podíamos imaginar que duraria até o início do século XXI".

O terceiro rover notou o cientista, estava completamente pronto para o lançamento e devia bater o recorde do Lunokhod-2, contudo "decidiram encaminhar os recursos necessários para outras pesquisas científicas espaciais".

Nebulosa de Órion - Sputnik Brasil
Viaje com NASA através da nebulosa de Órion! (VÍDEO)
A estação interplanetária Luna-21 com o rover Lunokhod-2, criada pela direção da organização não governamental nomeada de Semyon Lavochkin, foi lançada em 8 de janeiro de 1973 do cosmódromo de Baikonur no foguete Proton-K. O aparelho fez uma aterrissagem suave na superfície da Lua em oito dias. A missão superou o prazo planejado e foi reconhecida como bem sucedida.

Na Lua, o rover percorreu 42 quilômetros (recorde quebrado em 2015 pelo rover norte-americano Opportunity), transmitiu para a Terra 86 panoramas e cerca de 80 mil imagens de filmagens aéreas.

O rover deixou de funcionar em 10 de maio de 1973, por causa do sobreaquecimento causado pelo contato dele com o solo: o rover caiu dentro de uma cratera lunar friável, mas conseguiu sair. Em 1970, a União Soviética lançou o rover Lunokhod-1 que funcionou por dez meses e percorreu dez quilômetros.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала