Mianmar fecha acordo com Bangladesh para repatriar rohingyas

© AP Photo / Bernat ArmangueMulher rohingya, em fuga de Mianmar para o Bangladesh, seca seus documentos na fronteira entre os dois países
Mulher rohingya, em fuga de Mianmar para o Bangladesh, seca seus documentos na fronteira entre os dois países - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os governos de Bangladesh e Mianmar firmaram um acordo nesta terça-feira (16) para solucionar o retorno de mais de 650 mil refugiados rohingyas. O retorno da minoria muçulmana para Mianmar deve começar na próxima semana, em um processo que vai durar dois anos.

Rohingya Muslims, who crossed over from Myanmar into Bangladesh, wait during distribution of food items near Kutupalong refugee camp, Bangladesh, Tuesday, Sept. 19, 2017. - Sputnik Brasil
Mianmar admite ter matado 10 rohingya após obrigá-los a cavar os próprios túmulos
Os países chegaram a um acordo em Naypidaw, capital birmanesa. As autoridades bengalesas emitiram um comunicado em que prometem a construção de cinco acampamentos no estado de Rakhine, ao Norte de Mianmar, região que abrigava a maioria dos rohingyas.

"Embora estejamos colocando um prazo de dois anos, isso ainda depende de como os dois países vão cooperar", disse o porta-voz do governo de Myanmar, Zaw Htay. "As autoridades do Bangladesh precisam prosseguir com os papéis e os documentos para os refugiados e enviá-los para nós rapidamente".

Os muçulmanos Rohingya não são oficialmente reconhecidos pelo governo de Mianmar como cidadãos e há décadas a maioria budista birmanesa é acusada de submetê-los a discriminação e violência.

 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала