Para acabar com superlotação dos presídios, Macedônia irá soltar presos

Nos siga noTelegram
O Parlamento da Macedônia aprovou nesta segunda-feira (15) uma lei de anistia para auxiliar o combate à superlotação de seus presídios.

De acordo com o texto da nova lei, cerca de 670 presos cumprindo sentenças de até 6 meses serão soltos. Mais de 3 mil presos que foram condenados a sentenças maiores do que seis meses terão suas penas reduzidas em um terço.

Preparativos para a cimeira da UE em Bruxelas - Sputnik Brasil
União Europeia quer entrada de países dos Bálcãs até 2025, mas disputas podem barrar meta
A lei não beneficia detentos condenados à prisão perpétua e culpados por homicídio, irregularidades eleitorais, crimes de caráter sexual e contra o Estado.

O primeiro-ministro da Macedônia, Zoran Zaev, recentemente visitou o maior centro de detenção do país, Idrizovo, perto da capital Escórpia, e disse sentir "vergonha" de ser o premiê de um país com prisões em tal condição.

Com uma área um pouco maior do que o estado de Sergipe, a Macedônia tem uma população de 2 milhões de habitantes e pretende entrar para a União Europeia. O país é um dos sucessores do fim da Iugoslávia, que ocorreu em 1991. 

O Brasil também registra um quadro de superlotação do sistema carcerário. Segundo relatório do Ministério da Justiça, São 726.712 presos para 368.049 vagas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала