Quem é vencedor da situação: Trump ou Kim Jong-un?

© AP Photo / Ahn Young-joonPresidente dos EUA, Donald Trump, e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, dividem a tela
Presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, dividem a tela - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Son Gi Woong, ex-diretor do Instituto Coreano para a Unificação Nacional (KINU, sigla em inglês), na entrevista à Sputnik disse que na oposição entre os dois líderes a médio e longo prazo, Trump sairá vencedor.

Lançamento de mísseis balísticos pela Coreia do Norte (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Coreia do Norte estaria se preparando para outro teste nuclear? (FOTOS)
"Contudo, os EUA desempenham um papel muito importante na superação das dificuldades econômicas [da Coreia do Norte] via cancelamento das sanções da ONU e de países individuais. E como a estratégia lunática de Trump deu alguns frutos na mudança da posição norte-coreana, podemos concluir que a médio e longo prazo, Trump será o vencedor da situação".

Mas ele não descarta que hoje em dia, Trump tem uma imagem não muito positiva na comunidade internacional devido a medidas excessivas, o que cria a sensação de que a guerra começará neste momento. Tendo reparado nesta tendência, Kim Jong-un, líder da Coreia do Norte, optou pela "ofensiva pacífica".

O especialista sublinha que para Pyongyang, a questão de consertar as relações com os EUA é urgente, porque em seu discurso de Ano Novo, Kim Jong-un repetidamente falou sobre problemas econômicos. O governo norte-coreano está ciente que é difícil combinar o fim da criação de armas nucleares com o futuro desenvolvimento econômico.

Segundo Son Gi Woong, ao melhorar as relações intercoreanas sob o pretexto dos Jogos Olímpicos em Pyeongchang e o 70º aniversário da criação de seu país, a Coreia do Norte está tentando de fato estreitar as relações com os EUA.

Mulheres dançando durante um desfile militar em Pyongyang por ocasião do 70º aniversário do partido do poder norte-coreano, 10 de outubro de 2015 - Sputnik Brasil
'Exército de belezas' norte-coreano está pronto para invadir Coreia do Sul
"A partir deste ponto de vista, uma ofensiva pacífica não é tática, mas estratégia: se a tática de várias etapas suceder em relação à Coreia do Sul, no futuro, eles planejam passar a consertar as relações entre os EUA e Coreia do Norte."

Quanto ao problema das famílias separadas, o analista disse que o encontro dos familiares até o Ano Novo (16 de fevereiro) é pouco provável por falta de tempo.

Ao mesmo tempo, outro especialista Lee Yun-keol, diretor do Centro de Informação Estratégica da Coréia do Norte (NKSIS, em inglês) considera que Kim Jong-un não está interessado nestes encontros por ser menos propenso a sentimentos nacionais, em comparação com seus antecessores.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала