Países tentaram 'usar erroneamente' protestos no país, acusa chanceler do Irã

© AP PhotoEstudantes protestam na Universidade de Teerã
Estudantes protestam na Universidade de Teerã - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministro das Relações Exteriores do Irã, Javad Zarif, afirmou nesta segunda-feira (8) que "alguns países" tentaram "usar erroneamente" os protestos registrados no país nas últimas semanas. Tais tentativas irão sair pela culatra, alertou Zarif.

A fala ocorreu em um fórum de segurança realizado em Teerã e repete a linha adotada pelas autoridades iranianas que responsabilizam Estados Unidos, Arábia Saudita e Israel pelas manifestações.

"Alguns países tentaram usar erroneamente os recentes incidentes", disse Zarif de acordo com a agência de notícias IRNA. "Nenhum país pode criar um ambiente seguro para si mesmo à custa de criar insegurança entre seus vizinhos".

Tais tentativas irão sair pela culatra, alertou o chanceler.

Os protestos começaram na segunda maior cidade do Irã, Mashhad, em 28 de dezembro e depois atingiram o resto do país. Foram as maiores manifestações registradas no país desde 2009. Eles começaram com questionamentos sobre a inflação e o desemprego e depois evoluíram para a contestação do presidente Hassan Rouhani e o líder supremo Ali Khamenei.

Pelo menos 21 pessoas foram mortas e centenas detidas. Grandes manifestações pró-governo foram realizadas em resposta.

A Guarda Revolucionaria do Irã afirmou que os protestos já acabaram.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала