Ministro sérvio conta como Moscou ajudou a restabelecer defesa antiaérea do país

© Sputnik / Vladimir Astapkovich / Abrir o banco de imagensCaça russo MiG-29
Caça russo MiG-29 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministro da Defesa da Sérvia, Aleksandar Vulin, valoriza a ajuda da Rússia por esta ter permitido que o exército do país obtivesse uma quantidade suficiente de equipamentos e especialistas para defender seu espaço aéreo.

O alto funcionário destacou que atualmente a aviação e os sistemas de defesa aérea sérvios se encontram no melhor estado desde a época da agressão por parte da OTAN (trata-se do bombardeamento da Iugoslávia, ou seja, as atuais Sérvia e Montenegro, em 1999), comunica o jornal russo Rossiyskaya Gazeta.

Homem acena com uma bandeira contra a OTAN e União Europeia em Belgrado, Sérvia, 27 de março de 2016 - Sputnik Brasil
Presidente da Sérvia explica por que seu país não deseja fazer parte da OTAN
Vulin assinalou que a defesa do país não teria alcançado tantos êxitos se não fosse a cooperação com Moscou. Ademais, o titular da pasta declarou que o país deseja ampliar a colaboração com a Rússia e adquirir seis helicópteros russos Mi-17 no futuro.

Anteriormente, o presidente sérvio, Aleksandar Vucic, que visitou a Rússia em 19 de dezembro do ano passado, também deu uma alta avaliação à cooperação técnica e militar entre ambos os países.

O líder sérvio relembrou que o país tinha obtido seis caças russos MiG-29 e expressou seu desejo de que as aeronaves logo passassem a estar em pleno funcionamento.

Ademais, Vucic declarou que as autoridades sérvias negociaram a compra de equipamentos militares com os representantes da agência russa Rosoboronexport.

"Não se deve esquecer que a Sérvia é um país independente e soberano. A Sérvia é um Estado neutro que tem que se tornar mais forte para ser capaz de conservar seu território", agregou.

Segundo assinalam os especialistas, a Sérvia se considera como um país neutro que não quer continuar sendo vítima de agressão ocidental, se referindo claramente à guerra da Iugoslávia, desatada pela OTAN em 1999. Neste respeito, Belgrado pretende garantir sua segurança para não parecer um "alvo fácil" para a OTAN, indica a edição russa.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала