Exclusivo: Afeganistão não é plataforma para objetivos geopolíticos dos EUA, diz Karzai

© Sputnik / Aleksei Druzhinin / Abrir o banco de imagensEx-presidente do Afeganistão, Hamid Karzai
Ex-presidente do Afeganistão, Hamid Karzai - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Afeganistão está cansado da "guerra entre irmãos e derramamento de sangue", impostos ao país pelas forças externas, disse o ex-presidente afegão Hamid Karzai em entrevista à Sputnik.

Ex-militantes afegãos do movimento Talibã antes de depor as armas (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Opinião: 'Bombardear campos de papoula para ópio no Afeganistão é péssima decisão dos EUA'
Segundo o político, a população do Afeganistão anseia por paz, mas existem forças empenhadas em promover a "discórdia na sociedade afegã".

"Quem se beneficia disso? Quem está por trás disso? Os afegãos, ou as forças internacionais que não desejam sair do Afeganistão? Eu tenho certeza que não são os afegãos", declarou Karzai.

O ex-presidente destacou que Kabul é contra a continuação das operações militares estrangeiras no Afeganistão, pois estas colocam em risco a população e provocarão mais vítimas.

Karzai destacou que a "presença das forças estrangeiras não são um fator que garante a segurança". Segundo o político, Kabul esperava que a intervenção norte-americana na região, em 2001, trouxesse a paz. No entanto, as operações militares foram uma decepção. "O terrorismo não foi destruído e acabou adquirindo formato mais amplo, o que provocou destruição e morte de mais pessoas", lamentou o interlocutor da agência.

"Se os Estados Unidos desejam usar o Afeganistão para cumprir sua agenda global, inclusive para alcançar seus objetivos [geopolíticos] na região, que eles busquem outros meios", afirmou o político.

Soldados dos EUA no Afeganistão, foto de arquivo - Sputnik Brasil
Como intervenção estrangeira mudou o Afeganistão
O ex-líder do Afeganistão destacou existir uma grande diferença entre os movimentos terroristas Talibã e Daesh. O político afirmou que o Daesh é uma organização terrorista internacional. O Talibã, por outro lado, é um movimento afegão e composto por afegãos.

Na opinião de Karzai, é necessário encontrar formas de diálogo com o Talibã e o Daesh deve ser duramente suprimido e expulso do território do país.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала