'Toda nossa sociedade está doente de sexismo', diz Macron

Nos siga noTelegram
O presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou neste sábado (25) uma série de iniciativas que pretende tomar para diminuir a violência contra as mulheres.

"Toda nossa sociedade está doente de sexismo", disse Macron em Paris, prometendo tornar a igualdade de gênero um tema importante de sua administração.

Hoje é o primeiro dia da campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres da Organização das Nações Unidas (ONU). 

Macron afirmou que existem outras formas de violência além da agressão física, como a desigualdade salarial entre os sexos e a falsa superioridade masculina.

Ato contra a violência à mulher na Avenida Paulista, São Paulo, em 2016 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
'Ele me deu um tiro pelas costas no dia 23 de abril. Meu namorado estava comigo e morreu'
O mandatário francês afirmou que as queixas legais terão prioridade no sistema judiciário, o assédio nas ruas poderá ser criminalizado e que as vítimas de abuso e estupro terão mais tempo para levar suas queixas aos tribunais. As alterações serão objeto de um projeto de lei a ser apresentado em 2018.

Macron também quer corrigir "ambiguidades intoleráveis" no código penal em torno da idade legal de consentimento para relações sexuais. O tema tem sido debatido na França após um tribunal decidir que um pré-adolescente de 11 anos já tinha idade suficiente para consentir. Para Macron, a idade de consentimento deve ser de 15 anos. Atualmente, o país não tem um limite estabelecido.

Os planos também incluem aulas nas escolas sobre a realidade e os perigos da pornografia.

Mas Macron advertiu que a França não pode tornar-se uma sociedade em que toda interação entre um homem e uma mulher é envolvida em suspeita. "Não somos uma sociedade puritana", disse ele.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала