Especialista: Trump não entende bem a posição da China relativa à situação com Pyongyang

© AP Photo / Alex BrandonPresidente Donald Trump e seu homólogo chinês Xi Jinping durante um encontro (foto de arquivo)
Presidente Donald Trump e seu homólogo chinês Xi Jinping durante um encontro (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente dos EUA Donald Trump declarou, após sua maratona pela Ásia, que a China e os EUA não aceitarão o plano de "congelamento duplo". Entretanto, o especialista russo Vladimir Terekhov disse que Trump não transmite a posição chinesa relativamente à crise na península da Coreia de forma totalmente correta.

Presidente dos EUA Donald Trump saúda seu homólogo chinês Xi Jinping em Mar-a-Lago, no estado da Flórida, em 6 de abril 2017 - Sputnik Brasil
Coreia do Norte é uma grande ameaça para a China, diz Trump após viagem à Ásia
"O presidente Xi [Jinping, líder chinês] reconheceu que uma Coreia do Norte nuclear é uma grande ameaça para a China e concordamos que não aceitaríamos os chamados acordos de 'congelamento mútuo' – aqueles que sempre falharam no passado", afirmou Donald Trump em uma declaração televisionada um dia depois de retornar de sua viagem pela Ásia.

O especialista em assuntos do Círculo do Pacífico, Vladimir Terekhov, disse ao serviço russo da Rádio Sputnik que Trump não entendeu bem as palavras do líder chinês.

"Essa interpretação suscita-me dúvidas. Após o encontro bilateral se observaram disparidades notáveis na retórica. Trump insistiu no pleno cumprimento pela Coreia do Norte das resoluções da ONU. Xi Jinping falou sobre a necessidade de desnuclearização, não apenas da Coreia do Norte, mas de toda a península da Coreia. Esta é uma característica específica da retórica da China e é muito importante. Mais do que isso, Xi Jinping sublinhou a importância da resolução de todos os problemas através de negociações e por meios pacíficos", explicou ele.

Segundo o especialista, o presidente norte-americano "se encontra em uma situação política interna difícil, por isso ele tem de mostrar a existência de acordos com a China, para provar que ele não perdeu tempo durante a sua visita aos cinco países da Ásia e atingiu alguns sucessos".

Exercícios Foal Eagle com militares de EUA e Coreia do Sul (arquivo) - Sputnik Brasil
Coreia do Norte: 14 mil militares dos EUA participam de exercício militar com Japão
A ideia de duplo congelamento proposta pela Rússia e China, que prevê a suspensão simultânea do programa de armas nucleares e de mísseis da Coreia do Norte e dos exercícios militares conjuntos da Coreia do Sul e dos EUA, foi formulada em 4 de julho em uma declaração conjunta firmada em Moscou.

A situação na Península da Coreia ficou mais tensa nos últimos meses, depois de Pyongyang ter realizado diversos testes nucleares e de mísseis balísticos em violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала