Renúncia de premiê do Líbano foi orquestrada pela Arábia Saudita, diz líder do Hezbollah

© AFP 2022 / Anwar AmroLíder do Hezbollah, Hassan Nasrallah
Líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O secretário-geral do Hezbollah, Hassan Nasrallah, afirmou que a renúncia do primeiro-ministro do Líbano foi causada pela Arábia Saudita.

"É claro que a renúncia foi uma decisão saudita que foi imposta ao primeiro-ministro [Saad] Hariri. Não era sua intenção, seu desejo e sua decisão", disse Nasrallah em discurso televisionado.

No sábado, o primeiro-ministro libanês abandonou o cargo de maneira repetina. A decisão foi transmitida pela televisão por meio de uma gravação feita em Riade, capital da Arábia Saudita. Hariri disse temer uma "conspiração contra sua vida" e fez críticas ao Irã e o Hezbollah.

Benjamin Netanyahu - Sputnik Brasil
Netanyahu diz que renúncia de premiê libanês é alerta ao mundo contra 'agressão iraniana'
O dirigente do Hezbollah, entretanto, afirmou que não o grupo não desejava a renúncia de Saad. O Hezbollah fez parte do Governo do agora ex-primeiro ministro por cerca de um ano.

Hassan Nasrallah também pediu "calma, paciência e espera até que as razões [da renúncia] tornem-se claras" e questionou o local escolhido para o abandono do cargo ser anunciado.

Para a Arábia Saudita, o Hezbollah é uma organização terrorista e aliada do rival regional Irã.

Ainda é incerto quem será o sucessor de Hariri no cargo.

Dentro do atual acordo de divisão de poderes que ajudou a encerrar a guerra cívil do Líbano (1975-1990), o presidente precisa ser cristão, o primeiro ministro sunita e presidente do parlamento um xiita.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала