- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Líder do Conselho de Ética diz que senadores estão 'revoltados' com afastamento de Aécio

© Geraldo Magela/ Agência SenadoSenador pelo PSDB, Aécio Neves
Senador pelo PSDB, Aécio Neves - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto Souza (PMDB-MA), disse nesta sexta-feira que os senadores estão “revoltados” com o afastamento do colega Aécio Neves (PSDB-MG), implicado pelas delações da JBS na Operação Lava Jato.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Souza deu a entender que não existem argumentos que apoiem o afastamento do tucano, determinado pelo relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin.

“O que eu sinto é que o Senado não concorda com o afastamento do senador. Isso eu tenho visto muito. Eles questionam por que afastar? Por qual argumento?”, afirmou o peemedebista, eleito para presidir o conselho pela sexta vez em sua trajetória no Senado.

O senador ainda evocou o que chamou de “ausência de tradição” do Senado em cassar senadores no país, relembrando até mesmo o caso envolvendo o pai do ex-presidente da República e hoje senador Fernando Collor (PTC-AL), que nos anos 1960 matou outro parlamentar em pleno plenário do Senado e não foi cassado.

O senador do PSDB Aécio Neves (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Aécio é multado, denunciado pela PGR... mas continua recebendo salário e benefícios

“Então, o cuidado que nós temos é que vem muita coisa para o conselho baseada em recorte de jornal. Eu quero ver o que tem de verdade”, avaliou Souza. “Pelo que tenho lido, tenho uma grande dúvida. O tribunal decidiu o afastar. Mas e se amanhã o tribunal disser: ‘Não há nada contra o Aécio?’ E estando perto aqui de uma cassação. Baseado em quê? É preciso ter cuidado. Não podemos ser açodados”.

O presidente do Conselho de Ética disse que ainda irá analisar o pedido de cassação que paira sobre Aécio e evitou adiantar qual poderia ser o destino do mandato do senador mineiro, que em grampos autorizados pela Justiça foi flagrado em conversar com o empresário Joesley Batista, dono da JBS, pedindo por recursos em troca de apoio no Congresso.

“O que eu sinto é que o Senado não concorda com o afastamento do senador. Eles questionam: Por que afastar? Por qual argumento? Tenho a impressão de que, se não tivesse isso, talvez os senadores pressionassem para que o conselho avançasse. Como é que se afasta um senador?”, disse.

De acordo com levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo no último dia 3, nove dos 15 integrantes do Conselho de Ética do Senado são contrários à cassação de Aécio, pedida por senadores da Rede e do PSOL.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала