Ministério da Defesa russo: aproximação dos aviões é fruto da imaginação da Islândia

© Sputnik / Anton Denisov / Abrir o banco de imagensBombardeiros russos Tu-160 durante patrulhamento aéreo
Bombardeiros russos Tu-160 durante patrulhamento aéreo - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As alegações sobre aproximação perigosa de aviões russos de longo alcance com uma aeronave civil sobre as águas do mar da Noruega e do mar de Barents são fruto da imaginação da Islândia, informou o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia Igor Konashenkov.

Segundo ele, o voo dos aviões Tu-160 russos, que cumpriam missões de patrulhamento aéreo sobre a parte leste do Atlântico, foi realizado em plena conformidade com as normas internacionais.

Um bombardeiro estratégico Tu-160 - Sputnik Brasil
'Ameaça russa' atinge Islândia: país acusa pilotos russos de manobras perigosas
Konashenkov indica que os aviões russos seguiam com os transponders (dispositivos eletrônicos que mostram posição do avião nos radares) ligados a uma distância segura das aeronaves civis, não cruzaram rotas aéreas e em alguns troços do trajeto foram acompanhados por caças das forças aéreas da OTAN.

Antes a mídia, citando dois pilotos islandeses, tinha informado que em 22 de setembro dois Tu-22M russos se aproximaram de uma aeronave de passageiros que seguia de Reiquiavique para Estocolmo. Após isso, a chancelaria islandesa anunciou que, de fato, eram três aviões – bombardeiros Tu-160.

Segundo Konashenkov, "a falta de fundamento das acusações é evidenciada pela confusão nas alegações dos diplomatas e pilotos islandeses sobre o número de aviões russos que eles supostamente avistaram".

Ele ressalta que essa retórica por parte da Islândia visa "utilizar qualquer oportunidade para reforçar o ambiente de russofobia na Europa".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала