Cientistas asseguram: bebedeira e falta de força de vontade é mesmo uma doença

© Sputnik / Mikhail Mokrushin / Abrir o banco de imagensProdução de vinho
Produção de vinho - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A falta de força de vontade dos alcoólicos e o consumo de bebidas fortes têm causas neurofisiológicas – as pobres pessoas não podem resistir porque o funcionamento de seu gene PRDM2 está debilitado, o que cria obstáculos para conter suas reações impulsivas.

Os tipos mais graves de alcoolismo podem ser causados por desligamento completo do gene PRDM2, que é responsável pela montagem das moléculas de uma proteína muito importante para o funcionamento do sistema de autodomínio no nosso cérebro, se lê num artigo da revista Molecular Psychiatry.

"Esta proteína foi estudada anteriormente pelos nossos colegas que tentaram conhecer bem o câncer, e nós não sabíamos que ele tem uma função tão importante no cérebro humano. <…> Quando a quantidade deste gene diminui, o nosso sistema de autodomínio não pode parar a vontade de beber", disse Markus Heilig da Universidade de Linkoping (Suécia).

Um cientista estudando cérebro humano. Foto de arquivo - Sputnik Brasil
Cientistas discutem túnel quântico no cérebro humano
Markus Heilig e seus colegas têm estudado durante muitos anos as mudanças no cérebro de ratazanas que se tornaram alcoólicas por causa de consumo regular de álcool.

O resultado desta pesquisa foi a descoberta do gene PRDM2 que é responsável por reações complexas de comportamento como, por exemplo, pelo funcionamento do sistema de autodomínio. A hipótese foi provada – os cientistas desligam o gene em várias ratazanas, o que leva ao desenvolvimento instantâneo de alcoolismo entre os animais.

Os cientistas agora esperam a criação de um medicamento contra o alcoolismo. Este remédio irá estimular a atividade do PRDM2 e aumentar nas pessoas o nível de domínio sobre si mesmo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала