Alemanha e Polônia fecham acordo 'historicamente único' para unir frotas de submarinos

© REUTERS / Balazs KoranyiU33, submarino alemão da classe 212, se prepara para os exercícios da OTAN Dynamic Mangoose 2015 perto de Bergen, na costa oeste da Noruega.
U33, submarino alemão da classe 212, se prepara para os exercícios da OTAN Dynamic Mangoose 2015 perto de Bergen, na costa oeste da Noruega. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Em um esforço para modernizar suas marinhas, a Alemanha e a Polônia concordaram em trabalhar em conjunto, estabelecendo uma autoridade operacional submarina única.

30 de junho 2016. Vladimir Putin durante o discurso no âmbito do encontro com embaixadores e representantes russos no estrangeiro - Sputnik Brasil
Putin explica porque OTAN aumenta presença no Leste da Europa
Em um esforço para modernizar suas marinhas, a Alemanha e a Polônia concordaram em trabalhar em conjunto, estabelecendo uma autoridade operacional submarina única.

O respectivo memorando assinado pelos dois lados estabelecerá um centro de controle operacional conjunto em Glucksberg, na Alemanha. A Marinha polonesa também pretende conectar sua frota de submarinos ao sistema de controle de transmissões militares alemãs.

Dois oficiais da Marinha polonesa ficarão permanentemente estacionados na cidade.

"É um passo muito especial, passar o controle de um importante ativo estratégico nacional como um submarino a mãos comuns", disse o vice-almirante Andreas Krause, inspetor da Marinha alemã, segundo citado pelo portal Defense News.

Um porta-voz da Marinha alemã qualificou o arranjo como "historicamente único", de acordo com a mesma fonte.

Juntos, os dois países operam 11 submersíveis, com seis submarinos classe 212A na frota alemã, e cinco embarcações na Marinha polonesa.

Tropas americanas pousam de paraquedas no campo militar de Torun, perto da Polônia, em 7 de junho de 2016 durante os exercícios militares da OTAN Anakonda-16. - Sputnik Brasil
Polônia ameaça Rússia de aumentar número de tropas da OTAN
O porta-voz indicou também que outros países poderiam, eventualmente, se unir à autoridade conjunta. Uma oferta do tipo já foi estendida à Noruega, e dada a relação atual entre os três países, não parece impossível assumir que Oslo aceite a proposta. Quatro dos submarinos da Polônia foram adquiridos da Marinha norueguesa, e Berlim espera substituir seis de seus modelos por outros do país escandinavo.

O centro de operações conjuntas poderia servir como um modelo para a OTAN, ainda segundo o porta-voz alemão. A Alemanha pretende construir um novo centro de operações em Rostock, ao longo da borda ocidental do Mar Báltico, que poderia servir como um centro de comando para as operações marítimas multinacionais da aliança ocidental.

O centro de Rostock poderia, teoricamente, incluir a representação de todos os membros da OTAN ao longo do Báltico.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала