Netanyahu: Rússia fortalece segurança de Israel

© Sputnik / Sergei Guneev / Abrir o banco de imagensO presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu durante a reunião no Kremlin. 21 de abril, 2016
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu durante a reunião no Kremlin. 21 de abril, 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu disse que a consolidação das relações com a Rússia é um fator de segurança nacional que já livrou o país de confrontos na fronteira setentrional.

Un tanque de las autodefensas de Nagorno Karabaj - Sputnik Brasil
Rússia devolverá a Israel tanque tomado por forças sírias em 1982
Na segunda-feira (6), Netanyahu parte para a Rússia, pela terceira vez desde setembro do ano passado. A agenda de negociações inclui o problema da Síria, onde as duas partes desenvolveram um mecanismo para evitar colisões acidentais entre militares russos e israelenses durante as operações aéreas.

"A Rússia é uma grande potência, as nossas relações estreitam-se. Trabalhei para a aproximação [entre Israel e a Rússia] e hoje esta é positiva para nós, para a nossa segurança nacional, prevenindo confrontos desnecessários e perigosos na nossa fronteira setentrional", disse Netanyahu, citado pelo serviço de relações públicas do seu gabinete.

Soldados da Guarda de honra turca com bandeiras da Turquia e de Israel antes de negociações entre o ministro da Defesa turco Ehud Barak e o seu colega turco Vecdi Gonul, Ancara, Turquia, 17 de janeiro de 2010 - Sputnik Brasil
Israel e Turquia muito próximos de acordo de reconciliação
O acordo sobre o mecanismo de "prevenção de situações de conflito" foi atingido durante a visita de setembro de Netanyahu à Rússia e concretizado depois de encontros entre representantes dos Estados- Maiores dos dois países. Em particular, prevê uma linha de comunicação direta entre a base de Hmeymim (onde está instalado o grupo de aviação russa) e o comando da Força Aérea de Israel. Segundo os dados de Israel, o canal de comunicação foi útil em outubro quando um avião russo entrou por engano no espaço aéreo sob o controlo de Israel nas colinas de Golã, tendo retornado sem qualquer problema. Israel também expressa o seu interesse em preservar a liberdade de ações na Síria para não permitir que armas modernas vão parar às mãos dos seus rivais, inclusive dos que lutam ao lado do presidente sírio Bashar Assad.

"Apesar de que Moscou trabalha intensamente com o eixo pró-iraniano, que inclui o inimigo mais mortal e forte de Israel na região – o movimento libanês Hezbollah, a presença russa contém as ações do Hezbollah em relação a Israel", informou na segunda-feira (6) o jornal Jerusalem Post.

A visita de Netanyahu a Moscou, marcada para a terça-feira (7), coincide com o 25º aniversário da restauração das relações diplomáticas entre os dois países. Durante a atual visita deverão ser assinados vários documentos na área socioeconômica.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала