Stoltenberg: Rússia não representa ameaça para membros da OTAN

© AP Photo / Jonathan ErnstLogo da próxima cúpula da OTAN em Varsóvia em junho de 2016
Logo da próxima cúpula da OTAN em Varsóvia em junho de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Rússia não é uma ameaça para os membros e aliados da OTAN, mas a Aliança está pronta para a guerra da informação, afirmou Jens Stoltenberg, secretário-geral da OTAN, nesta quarta (1) durante uma coletiva de imprensa.
© REUTERS / Arnd WiegmannJens Stoltenberg, secretário-geral da OTAN
Jens Stoltenberg, secretário-geral da OTAN - Sputnik Brasil
Jens Stoltenberg, secretário-geral da OTAN

Stoltenberg realizou uma visita oficial à Polônia em 30-31 de maio, onde teve encontros de trabalho com o presidente da Polônia Andrzej Duda, o chanceler Witold Waszczykowski e o ministro da Defesa Anthony Macherevich. Durante os encontros, foi discutida a próxima cúpula da OTAN em Varsóvia, em junho, e as decisões que serão tomadas. Durante uma coletiva da imprensa, Stoltenberg afirmou que OTAN não procura a confrontação com a Rússia, e as ações de ampliação da presença da aliança na Europa Oriental estão relacionadas não com a ameaça proveniente da Rússia, mas com os perigos vindos do Oriente Médio e Norte da África.

“O comportamento da Rússia nos últimos anos é uma das razões porque a OTAN está se adaptando à nova realidade e porque estamos fortalecendo a nossa defesa coletiva desde a Guerra Fria. <…> Ao mesmo tempo, enviamos à Rússia um sinal bem claro de que não queremos o confronto e não procuramos a nova Guerra Fria. Queríamos evitar a nova corrida armamentista e vamos continuar fazendo tudo o possível para estabelecer um diálogo construtivo com a Rússia, porque isto serve os interesses da OTAN e os interesses da Rússia no longo prazo”, afirmou Stoltenberg. 

No entanto, o secretário-geral também confirmou que a Aliança está pronta para a guerra de informação com a Rússia. “A OTAN está pronta para proteger os seus aliados de qualquer ameaça. Estamos elaborando novas soluções no âmbito das assim chamadas novas ameaças híbridas militares e não militares, realizadas de forma explícita e implícita, incluindo a guerra da informação e propaganda”, frisou ele.

O Secretário-geral da OTAN Jens Stoltenberg - Sputnik Brasil
Relações entre OTAN e Rússia nunca serão como antes
Stoltenberg também afirmou que atualmente a Rússia não representa qualquer ameaça à OTAN. "Ao mesmo tempo, no momento não vemos que a Rússia possa representar qualquer ameaça para os países aliados da OTAN. Temos a aliança militar mais poderoso no mundo, temos métodos eficientes de contenção e de defesa coletiva. Mas não é porque queiramos a guerra, é porque queremos evitá-la", concluiu o secretário-geral.

Em janeiro de 2015, o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, confirmou os planos de criação de postos de comando e de forças de reação rápida em seis países da Europa Oriental (Estônia, Letônia, Lituânia, Romênia, Polônia e Bulgária).

Segundo Stoltenberg, o “conceito estratégico” de sua organização não sofreu mudanças em relação à Rússia. Ele ressaltou que a OTAN não busca “um confronto” nem pretende fomentar “uma nova corrida armamentista”.

​A OTAN tem afirmado várias vezes sobre a intenção de deslocar suas tropas para a Europa Oriental. Por sua vez, Moscou expressou o descontentamento com as iniciativas da Aliança destinadas ao aumento da presença militar na fronteira com a Rússia, e afirmou que tais ações são uma ameaça aos seus interesses e segurança nacional.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала