Aviação russa continua apoiando forças sírias em Palmira

© Sputnik / Maxim Blinov / Abrir o banco de imagensCaça bombardeiro Su-34
Caça bombardeiro Su-34 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Entre 20 e 23 de março a aviação russa realizou 41 missões alvejando 146 instalações militares dos terroristas em Palmira, diz-se no comunicado do Centro para reconciliação na Síria.

“Entre 20 e 23 de março a Força Aeroespacial russa realizou 41 missões na cidade de Palmira, província de Homs, durante as quais alvejaram 146 instalações militares dos terroristas. Foram eliminados 6 pontos de comando, mais de 320 militantes, 5 tanques, 6 peças de artilharia, dois armazéns e 15 veículos”, destaca-se no comunicado.

Aviões de assalto russos Su-25 que regressaram para a Rússia da base aérea de Hmeymim na Síria, Primorsk-Ahtarsk, Rússia, 17 de março de 2016 - Sputnik Brasil
No meio de retirada aviação russa continua combatendo terrorismo na Síria
Segundo as informações do centro, na província de Aleppo o Daesh está aumentando o contingente das suas forças que significa que o grupo terrorista prepara uma nova ofensiva contra as posições governamentais nesta província.

Os acordos sobre a trégua foram atingidos com 43 grupos armados na Síria e o total de povoações que se juntaram à trégua é equivalente a 51. No total, o cessar-fogo na Síria foi violado 7 vezes durante as últimas 24 horas, diz-se no comunicado do centro.

Ensaio de grupo de pilotagem para a Parada de Vitória de 2010 no aeródromo Chkalovsky, região de Moscou, Rússia - Sputnik Brasil
Americanos e britânicos recolhem clandestinamente informações sobre a aviação russa
No dia 22 de fevereiro, Rússia e Estados Unidos chegaram a um acordo para um cessar-fogo na Síria. O acordo entrou em vigor no dia 27 de fevereiro, mas não se aplica ao Daesh nem à Frente Nusra, grupos terroristas em ação no país.

O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou, em 14 de março de 2016, a retirada parcial das forças russas da República Árabe da Síria. A presença militar de Moscou começou em 30 de setembro de 2015, quando o parlamento russo aprovou o envio de um grupo da Força Aeroespacial, após um pedido de Bashar Assad. O governo de Damasco pediu a ajuda russa no combate aos grupos terroristas Daesh e Frente al-Nusra.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала