Acidente da FlyDubai na Rússia: possíveis causas

© Sputnik / Stringer / Abrir o banco de imagensEmergencies Ministry members work at the crash site of a Boeing 737-800 Flight FZ981 operated by Dubai-based budget carrier Flydubai, at the airport of Rostov-On-Don, Russia, March 19, 2016.
Emergencies Ministry members work at the crash site of a Boeing 737-800 Flight FZ981 operated by Dubai-based budget carrier Flydubai, at the airport of Rostov-On-Don, Russia, March 19, 2016. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Boeing 737-800 da FlyDubai voava de Dubai a Rostov-no-Don e se acidentou no aeroporto da cidade russa por volta das 3h40min locais deste sábado após errar a aproximação e tentar pouso fora da pista. A Sputnik avalia as possíveis causas do acidente que deixou 62 mortos.

Destroços do Boeing 737-800 que caiui no aeroporto de Rostov-no-Don, Rússia, 19 de março de 2016 - Sputnik Brasil
Piloto do avião da FlyDubai não enviou sinal de emergência
Já foram encontradas as duas caixas-pretas do voo e um dos gravadores de voz. O Comitê Investigativo apresentou três versões possíveis para a cauda da tragédia: falha técnica, condições climáticas severas e erro humano.

Segundo o Comitê, a tripulação não conseguiu pousar o avião na primeira tentativa e passou mais de duas horas sobrevoando o aeroporto na esperança de encontrar um bom momento para a aterrissagem. Finalmente, o avião partiu para uma segunda tentativa e se acidentou.

“Diferentes versões do incidente estão sendo investigadas, inclusive erro de tripulação, falha técnica, meu tempo e outros fatores”, afirmou o diretor do Comitê Investigativo, Vladimir Markin.

Mau tempo

No momento do acidente, o vento era de 22 metros por segundo, e o céu estava nublado e com chuva. Segundo o chefe do Comitê de Transportes, Evgeny Moskvichev, o mau tempo pode ter sido o principal motivo da queda do avião.

“O fato de o avião estar sobrevoando a área por duas horas enquanto outros aviões saíram para outros aeroportos sugere que o vento estava muito forte”, explicou Moskvichev.

A Dubai Aviation Corporation (cujo nome comercial é FlyDubai), por sua vez, acredita que o mau tempo não foi um fator no acidente. 

“Se o tempo não era adequado, o avião não teria voado (até Rostov-no-Don)”, afirmou Geit Al Geit, CEO da FlyDubai.

Avião Boeing-737-800 das linhas aéreas FlyDubai - Sputnik Brasil
Avião da FlyDubai cai em Rostov-no-Don, não há sobreviventes
Erro humano

Editor-chefe do portal Avia.ru, Roman Gusarov disse que o acidente foi causado por falha humana. Embora o comandante do voo, Aristos Sokratous, tivesse quase 6 mil horas de voo, pode ter cometido erros graves. Primeiro, um julgamento ruim ao escolher a hora de tentar a aterrissagem sob condições climáticas ruins. Depois, pode ter cometido um erro durante o pouso.

O especialista em aviação sugeriu que o comandante provavelmente recebeu a sugestão de voar até outro local e pousar em um aeroporto alternativo. Trata-se de uma prática comum na aviação.

“Se um piloto percebe que as condições climáticas não permitirão um pouco, um comunicador do aeroporto sempre oferece uma pista de pouso alternativa, especialmente se o avião estava sobrevoando o aeroporto por duas horas. Não pode haver acusações contra os funcionários do aeroporto. A decisão de pousar é tomada pelo capitão”, explicou Gusarov.

Falha técnica

Autoridades russas também estão apurando se uma falha técnica causou o acidente. Investigadores sugerem que um problema mecânico forçou o Boeing a interromper sua primeira tentativa de pouso, realizada mais de duas horas antes do acidente. Outra questão no ar é por que a tripulação demorou tanto a realizar uma segunda tentativa de aterrissagem. Teria sido por que estariam tentando consertar um problema técnico?

A Boeing, fabricante da aeronave, declarou que forneceria consultoria técnica aos investigadores russos.

Local da queda da aeronave russa Airbus A321 no Egito - Sputnik Brasil
Investigação egípcia segue sem estabelecer a causa do acidente do A321
“Sob direção do Órgão Nacional de Segurança no Transporte (NTSB, na sigla em inglês), a Boeing está formando um time e servirá como conselheira técnica à autoridade encarregada da investigação, o Comitê de Aviação Interestadual da Rússia”, declarou a empresa em um comunicado.

Dois meses de investigações

A investigação do acidente com o Boeing da FlyDubai deve durar dois meses, segundo Oksana Kovrizhnaya, porta-voz do Comitê Investigativo russo.

“Os termos da investigação são determinados pelo código criminal (russo) — dois meses. Mas o período pode ser prolongado por causa da duração das inspeções”, afirmou Kovrizhnaya.

A fase principal das operações de busca no local do acidente terminaram. Todos os corpos das vítimas foram encontrados e enviados para análise legista.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, expressou suas condolências às famílias de todas as vítimas. O domingo foi declarado dia de luto em toda a Rússia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала