Aviação russa alveja 556 instalações terroristas na Síria nos últimos 3 dias

© Sputnik / Mikhail Alayeddin / Abrir o banco de imagensSoldados do Exército da Síria realizam uma operação especial nos arredores leste de Damasco, Síria, 22 de dezembro de 2015
Soldados do Exército da Síria realizam uma operação especial nos arredores leste de Damasco, Síria, 22 de dezembro de 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Força Aeroespacial russa realizou 164 missões e alvejou 556 instalações do Daesh nos últimos 3 dias, disse na segunda-feira (28) tenente-general Sergei Rudskoy, chefe da Direção Operacional Geral do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.

"Durante 3 dias, desde 25 de dezembro, foram realizadas 164 missões, durante as quais foram eliminadas 556 instalações terroristas nas províncias de Aleppo, Idlib, Latakia, Hama, Homs, Damasco, Deir ez-Zor e Raqqa", afirmou Rudskoy.

Dia-a-dia na Base Aérea da Rússia na Síria - Sputnik Brasil
Aviação russa realizou 5.240 missões na Síria desde início da operação
Aviões militares russos intensificaram os ataques aéreos para apoiar a ofensiva antiterrorista do Exército sírio e das forças da oposição patriótica, disse o militar russo.

As forças governamentais sírias, com a ajuda da Força Aeroespacial russa, tomaram o controle de parte da fronteira sírio-turca e de três montes importantes na província de Latakia. Segundo Rudskoy, os grupos de assalto do Exército sírio realizam uma ofensiva na província da Latakia em direções setentrional e oriental.

De acordo com Rudskoy, nos arredores de Damasco as forças governamentais continuam ações intensas na zona de Ghouta Oriental.

"Foi iniciada uma ofensiva nas outras direções. Com o apoio da aviação russa, grupos do Exército sírio <…> realizam uma ofensiva contra a capital do Daesh, a cidade de Raqqa", disse Rudskoy.

O Exército sírio tomou o controle de uma barragem estrategicamente importante no rio Eufrates com apoio aéreo da Rússia, informa o site do Ministério da Defesa russo na segunda-feira (28).

"Em resultado desta ofensiva [contra Raqqa] cerca de 20 povoações foram libertadas dos extremistas", diz-se no comunicado divulgado no site do Ministério da Defesa russo. 

Syrian army captures Marj al-Sultan military airbase - Sputnik Brasil
Exército sírio repele ataque de militantes contra base estratégica perto de Damasco
Desde 30 de setembro após o pedido do presidente sírio Bashar Assad começou a realizar ataques aéreos localizados contra as instalações do Daesh e Frente al-Nusra (ambos os grupos terroristas são proibidos na Rússia). Durante o tempo percorrido a Força Aeroespacial russa com a participação dos navios da Frota do mar Cáspio e um submarino da Forta do mar Negro Rostov-na-Donu eliminaram algumas centenas de militantes e milhares de instalações dos terroristas.

Ao mesmo tempo a coalizão realiza ataques contra o Daesh na Síria, sob a liderança dos EUA, que não têm autorização do governo sírio. A Rússia troca informações sobre missões com a coalizão mas a cooperação mais estreita ainda está em desenvolvimento. O Ocidente acusa a Rússia de bombardear não somente instalações dos terroristas mas também posições da chamada oposição moderada. O Ministério da Defesa russo chama estas declarações infundadas.

Após o incidente do bombardeiro russo Su-24 que foi abatido pelo caça turco F-16 na fronteira entre a Síria e a Turquia (Moscou afirma que o incidente teve lugar em território sírio e Ancara diz o contrário), a Rússia deslocou para a Síria sistemas mais novos S-400 e o cruzador Moskvá e o submarino Rostov-na-Donu atingiram o litoral da República Árabe da Síria.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала