Remédio russo é testado em humanos para combater uma das maiores ameaças mundiais

© Sputnik / Igor Zarembo / Abrir o banco de imagensPessoal médico de Kaliningrado treina ações contra ebola
Pessoal médico de Kaliningrado treina ações contra ebola - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A vice-primeira-ministra russa Olga Golodets confirmou que os testes de vacina contra a febre ebola estão tendo êxito.

Golodets fez esta declaração nesta quarta-feira (23) durante um briefing.

"Já estamos usando [a vacina]", disse Golodets, respondendo à pergunta sobre os últimos testes. Ao ser perguntada sobre os resultados preliminares dos testes em pessoas, ela disse que têm sido bem sucedidos.

O ebola, doença endêmica da África Ocidental, teve seu surto mais recente em 2014. Começou em fevereiro daquele ano, ganhando rapidamente dimensões epidêmicas. Os países mais atingidos foram a Guiné-Conacri, a Serra Leoa e a Libéria.

Fontes na Guiné-Bissau tinham afirmado que o país não registrou casos de epidemia no seu território.

Mais de 11 mil pessoas morreram em resultado da doença, mais de 28 mil foram infetados.

O ebola foi temido não só na África. Houve suspeitas de casos de infeção na Rússia, no Brasil e na Espanha, todos não confirmados.

A doença foi listada entre as maiores ameaças do mundo em várias listas não oficiais.

Mais cedo neste mês de dezembro, no dia 17, a fabricante russa de caminhões KAMAZ enviou um lote de veículos com apoio médico à Guiné-Conacri.

"Trata-se de 16 caminhões KAMAZ, inclusive veículos com módulos médicos a bordo, carros munidos de guindastes Palfinger, uma oficina de reparação mecânica e um caminhão-tanque para reabastecimento, além de três contêineres de medicamentos e componentes de automóvel", reza o comunicado da KAMAZ.

© Sputnik / Said Tsarnaev / Abrir o banco de imagensVeículos KAMAZ em uma exposição
Veículos KAMAZ em uma exposição - Sputnik Brasil
Veículos KAMAZ em uma exposição

Os veículos fazem parte do programa de ajuda à Guiné patrocinado pelo Ministério para Situações de Emergência da Federação da Rússia.

No início de 2015, o governo da Rússia destinou 8 milhões de dólares do orçamento federal para o combate ao ebola na África.

Em finais de 2014, o Grupo de Esposas de Embaixadores Africanos (GAAW, na sigla em inglês) organizou um projeto, através da embaixada de Angola em Moscou, para arrecadar mais verbas para este fim.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала