Primeiro-ministro russo assina decreto para implementar sanções à Turquia

© Sputnik / Aleksei Nikolsky / Abrir o banco de imagensDmitry Medvedev. Foto de arquivo
Dmitry Medvedev. Foto de arquivo - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O serviço de imprensa do governo russo divulgou que o primeiro-ministro do país, Dmitry Medvedev, assinou nesta terça-feira (1) o decreto implementando medidas econômicas especiais contra a Turquia.

“O primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev, assinou o documento com as medidas que implementam o decreto do Presidente da Rússia (Vladimir Putin) com ações para garantir a segurança nacional da Federação Russa contra atividades criminosas ou outras ilegais e a utilização de medidas econômicas especiais contra a República da Turquia”, diz a declaração.

Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan - Sputnik Brasil
Sanções russas representam duro golpe para economia turca
A resolução do Conselho de Ministros aprovou em 30 de novembro a lista dos produtos agrícolas, matérias-primas e alimentos originários da Turquia que serão proibidos de serem importados para a Rússia a partir de 1 de janeiro de 2016. A relação conta com uma variedade de frutas e legumes, como tomate, cebola, pepino e uva, além de sal, frango e produtos avícolas da Turquia, segundo o governo.

A Rússia também proibiu os voos charter com a Turquia a partir de 1 de dezembro de 2015, com exceção das viagens de retorno de férias para os russos, segundo informou o serviço de imprensa do governo. O Ministério dos Transportes também foi instruído a reforçar as medidas de segurança no que diz respeito aos voos regulares entre os dois países.

Primeiro-ministro da Turquia, Ahmet Davutoglu - Sputnik Brasil
Premiê turco se recusa a pedir desculpas e pede que Moscou ‘reconsidere’ sanções
Além disso, Moscou disse que iria suspender o trabalho da Comissão Intergovernamental Russo-Turca sobre Comércio e Cooperação Econômica. O governo russo ainda ordenou a suspenção das negociações com a Turquia sobre o acordo intergovernamental sobre o comércio de serviços e investimentos.

As tensões entre os dois países começaram depois que um jato turco F-16 abateu um bombardeiro russo Su-24 sobre o território sírio em 24 de novembro. Ancara alegou que o avião da Rússia tinha violado o espaço aéreo da Turquia. A equipe russa e o Comando Geral de Defesa Aérea síria confirmaram que a aeronave nunca passou para o lado turco.

No sábado (28), Vladimir Putin assinou um decreto para aumentar a segurança nacional e introduzir medidas econômicas contra Ancara. As medidas proíbem ou restringem as atividades das organizações turcas na Rússia, assim como impede empregadores russos de contratar cidadãos turcos a partir de 1 de janeiro de 2016.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала