Premier francês descarta possibilidade de asilo a Julian Assange

© AFP 2022 / GUILLERMO LEGARIA / Abrir o banco de imagensManuel Valls, primeiro-ministro da França
Manuel Valls, primeiro-ministro da França - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, fechou a porta nesta quinta-feira para uma eventual concessão de asilo político ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, responsável por revelar nesta semana o grande esquema organizado pela inteligência dos EUA para espionar diversas autoridades da França, incluindo os três últimos presidentes do país.

François Hollande e Barack Obama na cúpula do G-7 em 8 de junho de 2015 - Sputnik Brasil
WikiLeaks: EUA espionaram os três últimos presidentes franceses
Após ouvir a sugestão de alguns políticos, sobre a questão do asilo, Valls disse que a questão estava fora de cogitação e que, em todo caso, não resolveria o problema da espionagem. 

"Nós temos uma relação com os Estados Unidos e, sobre essa questão da espionagem, queremos as maiores garantias", declarou  o premier durante uma coletiva de imprensa improvisada à margem de sua viagem à Colômbia. "Não é o senhor Assange que deve dizer à França o que fazer nesse domínio", acrescentou, se referindo às pressões feitas pelo ativista australiano na última quarta-feira, para que Paris tomasse as devidas providências contra Washington. 

Segundo Valls, o escândalo tornado público há dois dias, embora insuportável, já é um caso terminado, e a França exigirá garantias para que não se reproduza novamente. 

Edward Snowden - Sputnik Brasil
França promete “não tolerar” espionagem dos EUA

"Não é possível haver esse tipo de prática contra autoridades. Os Estados Unidos devem compreender o mal que foi feito com esse tipo de prática, e principalmente na relação com seus aliados e com a França mais particularmente", concluiu o primeiro-ministro.  

Na noite de ontem, Assange, que vive há três anos na embaixada do Equador em Londres, disse em entrevista ao canal francês TF1 que a soberania da França não pode ser pisoteada e que o país deveria lançar um inquérito parlamentar sobre o assunto.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала