Premiê ucraniano: UE é o único empecilho para EUA fornecerem armas à Ucrânia

© REUTERS / Valentyn OgirenkoO primeiro-ministro da Ucrânia Arseny Yatsenyuk
O primeiro-ministro da Ucrânia Arseny Yatsenyuk - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A decisão dos EUA de fornecer armas a Kiev depende da posição dos países-membros da União Europeia, declarou o primeiro-ministro ucraniano Arseny Yatsenyuk, em entrevista à televisão do seu país.

"A Casa Branca possui certas limitações geopolíticas na tomada desta decisão" e precisa levar em conta a opinião de seus parceiros europeus, destacou o premiê.

"Se algum dos países-membros da UE, principalmente do G7, não avalia positivamente a ideia do fornecimento de armamentos para a Ucrânia, isso afeta diretamente a decisão da Casa Branca" – disse.

Na opinião de Yatsenyuk, os parceiros de Washington "subestimam as ameaças representadas pela Rússia".

Anteriormente, o porta-voz da Casa Branca, Josh Ernst, declarou que os EUA não pretendem fornecer armas do tipo ofensivo para a Ucrânia, já que isso não colaborara para a resolução pacífica do conflito no leste do país.

Soldados do batalhão Azov que, segundo relatos da mídia, pode ser financiado por Igor Kolomoisky - Sputnik Brasil
Congresso dos EUA proíbe apoio ao batalhão ultranacionalista ucraniano Azov
Ainda na semana passada, o Congresso norte-americano aprovou uma emenda proibindo os EUA de fornecer sistemas portáteis de defesa aérea ao Iraque e à Ucrânia.

Desde meados de abril de 2013 a Ucrânia começou a realizar uma operação militar para atacar as forças independentistas no leste da Ucrânia. Estas não reconhecem a legitimidade das novas autoridades ucranianas que chegaram ao poder após um golpe de Estado em Kiev. Os Acordos de Minsk, assinados pelo “quarteto da Normandia” (Alemanha, Rússia, França e Ucrânia) em 12 de fevereiro de 2014, preveem a retirada de tropas e o cessar-fogo completo, mas os representantes de Donetsk e Lugansk têm repetidamente declarado que Kiev viola os acordos.

Fuzileiros navais dos EUA chegaram à Ucrânia para participar do treinamento das forças armadas - Sputnik Brasil
EUA garantem ajuda militar sem limites à Ucrânia
Em abril quase 300 militares americanos chegaram à Ucrânia para participar de treinamentos militares conjuntos ucraniano-americanos Fearless Guardian 2015 na região de Lvov. Durante seis meses militares americanos irão treinar soldados da Guarda Nacional da Ucrânia e representantes dos centros de treinamento das Forças Armadas ucranianas.

A chancelaria russa considera a presença dos militares americanos na Ucrânia como uma violação dos Acordos de Minsk e diz que o processo de treinamento dos soldados ucranianos para o uso de equipamentos militares ocidentais pode ser o primeiro passo para o fornecimento de armas americanas modernas à Ucrânia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала