Uso de algoritmos está elevando o nível de censura nas redes sociais

Nos siga noTelegram
As pessoas estão cada vez mais trocando grandes veículos de imprensa por mídias sociais para receber notícias e informações sobre fatos e curiosidades do nosso dia a dia. Pesquisas sobre o assunto têm sido feitas no mundo todo para entender a dinâmica e a resposta de diversos segmentos do mercado a esse novo formato de comunicação.

Em um desses estudos, publicado pela revista digital Science, um grupo de funcionários do Facebook examinou a relação existente entre notícias compartilhadas por milhões de usuários desta rede social, as informações que esses usuários recebem em seus feeds de notícias, e o tipo de conteúdo que os mesmos acabam consumindo.

Rede social russa VKontakte - Sputnik Brasil
Rede social russa supera em usuários a audiência do principal canal de TV da Rússia
Revelou-se que os usuários do Facebook estão recebendo consideravelmente menos notícias oriundas de fontes alinhadas a ideologias diferentes das suas. Por conta do uso de algoritmos de rede, as pessoas têm sido expostas cerca de 15% menos a esse tipo de conteúdo compartilhado, e consequentemente diminuído a sua interação com o mesmo em até 70%.

No âmbito do noticiário político encontrando nas mídias sociais, a exposição seletiva está cada vez mais atraindo a atenção dos especialistas.

EUA introduz tropas nas redes sociais russas - Sputnik Brasil
EUA enviam tropas para as redes sociais russas
Para falar sobre o assunto e explicar melhor a questão da censura nas redes sociais, a Sputnik entrevistou o ex-agente de Inteligência dos EUA Scott Rickard.

Nas suas palavras, é importante entender que quando as redes sociais começaram a surgir, as mesmas impunham muito menos algoritmos aos seus usuários do que hoje em dia.

"Por exemplo, durante a Revolução Egípcia de 2011 o uso das redes sociais era muito mais livre. Existia muito menos censura e controle. (…) Mais tarde, no entanto, foram criados novos algoritmos que tornaram a difusão de informações pelos usuários muito mais problemática. Isso permitiu manipular o ambiente de informação nas redes sociais, por exemplo, às vésperas das eleições. Esse tipo de ferramenta se faz muito útil para conservadores e liberais que querem manipular e controlar a informação em um ambiente verdadeiramente antidemocrático e dominado pela mídia nos EUA. Todos esses algoritmos vão contra os interesses de usuários como eu, que usam as redes sociais para divulgar informações. Hoje em dia tornou-se muito mais difícil de difundir um ponto de vista próprio sobre qualquer assunto do que 2-3 anos atrás".

Respondendo a pergunta sobre se a sociedade norte-americana estaria sendo impelida numa certa direção pelo uso da engenharia social (manipulação psicológica de pessoas no contexto da segurança da informação), Scott Rickard destacou que essa ferramenta já vem sendo aplicada à consciência de massa há mais de 100 anos.

"Se pegarmos os trabalhos de Samuel Untermyer e Edward Bernays, veremos que as pessoas já haviam compreendido há tempos que controlando a informação em massa é possível controlar a consciência. Para tanto, eles faziam uso de máquinas de impressão ainda em meados dos anos 1850, e já naquela época existiam pessoas que investiam em veículos de imprensa. Depois disso, a rádio e a televisão, e agora também a internet, vieram para simplesmente expandir a zona de controle sobre a consciência. E quando as pessoas tentam usar novas formas de difundir informações por conta própria, logo são inventados novos métodos de controle para minimizar e "abafar" informações alternativas".

While sending a web link over Facebook Chat, a group of app developers noticed a curious amount of activity. - Sputnik Brasil
Zuckerberg: Facebook bloqueia postagens de ucranianos por ‘discurso de ódio’ contra russos
O ex-agente de Inteligência norte-americana destacou que se no começo as redes sociais eram mais livres, agora elas são cooperadas ou controladas por pessoas influentes, a exemplo do que já aconteceu com a rádio a televisão.

"Trata-se sem dúvida de censura. Não apenas a censura estatal, mas também uma censura que responde aos interesses de determinadas entidades dotadas de um enorme poder influência" – concluiu Rickard.


Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала