Comandante da OTAN: Dostoievsky e Tolstoi revelam segredos da política externa russa

© AFP 2022 / AFPLeon Tolstoi
Leon Tolstoi - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Ocidentais recorrem à literatura russa para entender a Rússia e sua política externa, assim como para descobrir os futuros planos do Kremlin.

Americanos finalmente descobriram como entender a mentalidade russa e até como prever futuras ações políticas de Vladimir Putin. O segredo está na literatura.

Segundo James Stavridis, almirante dos Estados Unidos e comandante da OTAN na Europa, é recomendado ler “Crime e Castigo”, de Fiodor Dostoievsky, e “Guerra e Paz”, de Liev Tolstoi. Stavridis argumenta que para entender a “alma russa”, é preciso conhecer romances e poemas russos.

“Volte à maior mina de ouro da literatura no mundo ocidental: romances e poemas russos. Leia Gogol, Dostoievsky, Turgenev, Pushkin, Lermontov, Tolstoi, Solzhenitsyn e Bulgakov. É neles que você descobrirá como russos pensam. E tudo isso é não-confidencial!”

O ex-comandante da OTAN e reitor do curso de direito e diplomacia da Tufts University, a mais antiga escola americana voltada para relações internacionais, afirmou que é possível prever as ações de Vladimir Putin e seus assessores do Kremlin simplesmente lendo Dostoievsky, Tosltoi e Pushkin, já que o líder russo aparentemente aprecia ler “Guerra e Paz” e “Crime e Castigo.”

Depois de perceber que as sanções não produziram efeito na Rússia e que excluir Moscou do Grupo dos Sete não alcançou nada, e também que a demonização de Vladimir Putin no Ocidente só tornou o líder mais popular em seu país, Stavridis acredita que encontrou a chave para finalmente entender a misteriosa mente russa.

Não está claro, entretanto, em que partes dos contos de Pushkin e das peças de Chekhov Stavridis encontrou os segredos da política externa russa. Por via das dúvidas, leia toda a literatura russa.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала