Trabalhos de vencedores do Concurso Internacional de Fotografia Andrei Stenin

Nos siga noTelegram
Foram escolhidos os vencedores do Concurso Internacional de Fotografia Andrei Stenin. A organização recebeu cerca de 5 mil fotos de 54 países da Europa (incluindo Rússia), África, Oriente Médio, Sudeste Asiático, Índia. A cerimônia foi realizada no centro de imprensa multimídia internacional da agência Sputnik.

Foram escolhidos os vencedores do Concurso Internacional de Fotografia Andrei Stenin. A organização recebeu cerca de 5 mil fotos de 54 países da Europa (incluindo Rússia), África, Oriente Médio, Sudeste Asiático, Índia. A cerimônia foi realizada no centro de imprensa multimídia internacional da agência Sputnik.

© Foto / Hosam Katan/Rossiya SegodnyaSoldado da defesa civil carrega um menino morto que estava preso sob os escombros após o helicóptero das forças do regime de Bashar Assad ter lançado um barril com explosivos na casa da criança.
Hosam Katan “Soldado da Defesa Civil Carrega Menino Morto” (Fighter of civil defence carriy dead boy) - Sputnik Brasil
1/17
Soldado da defesa civil carrega um menino morto que estava preso sob os escombros após o helicóptero das forças do regime de Bashar Assad ter lançado um barril com explosivos na casa da criança.
© Foto / Adel Pazyar/Rossiya SegodnyaReza Pejman, um menino de 9 anos de idade com uma deficiência física inata nas pernas e em um dos braços, conseguiu quebrar o recorde de natação após quatro meses de curso de natação profissional.
Reza está a preparar-se para as competições nacionais em uma pequena piscina local na sua cidade, Karaj.
Adel Pazyar “Como um Peixe“ (Like a Fish) - da série - Sputnik Brasil
2/17
Reza Pejman, um menino de 9 anos de idade com uma deficiência física inata nas pernas e em um dos braços, conseguiu quebrar o recorde de natação após quatro meses de curso de natação profissional.
Reza está a preparar-se para as competições nacionais em uma pequena piscina local na sua cidade, Karaj.
© Foto / Elena Anosova/Rossiya Segodnya“Separação“ é um projeto sobre mulheres na prisão, sobre as relações emocionais e sociais nas comunidades de mulheres reclusas.
Elena Anosova (Rússia), a série “Otdelenie” (Separação) - Sputnik Brasil
3/17
“Separação“ é um projeto sobre mulheres na prisão, sobre as relações emocionais e sociais nas comunidades de mulheres reclusas.
© Foto / Alexey Loshchilov/Rossiya SegodnyaEstudantes da Academia Naval durante uma excursão ao Museu Central da Marinha na cidade russa de São Petersburgo.
Alexey Loshchilov (Rússia) “Visita ao museu” (Vizit to the museum) - Sputnik Brasil
4/17
Estudantes da Academia Naval durante uma excursão ao Museu Central da Marinha na cidade russa de São Petersburgo.
© Foto / Alex Masi/Rossiya SegodnyaPoonam, de 6 anos de idade,festeja a chegada da chuva das monções em Oriya Basti, uma das colônias com água contaminada perto do complexo industrial Union Carbide (agora DOW Chemical) em Bhopal, Madhya Pradesh, Índia central. Quando anualmente a chuva de monção cai, ela se infiltra através dos resíduos enterrados da Union Carbide, para depois continuar a poluir os lençóis subterrâneos de água.
Alex Masi (Itália) – Conto de Poonam sobre Esperança em Bhopal «Poonam's Tale of Hope in Bhopal», Segundo lugar no concurso - Sputnik Brasil
5/17
Poonam, de 6 anos de idade,festeja a chegada da chuva das monções em Oriya Basti, uma das colônias com água contaminada perto do complexo industrial Union Carbide (agora DOW Chemical) em Bhopal, Madhya Pradesh, Índia central. Quando anualmente a chuva de monção cai, ela se infiltra através dos resíduos enterrados da Union Carbide, para depois continuar a poluir os lençóis subterrâneos de água.
© Foto / Alekseeva Maria/Rossiya SegodnyaO veterano russo da Segunda Guerra Mundial Georgi Nikolaevich Drutskoi.
Maria Alekseeva –  foto da série Testemunhas da Guerra (Witnesses to War) - Sputnik Brasil
6/17
O veterano russo da Segunda Guerra Mundial Georgi Nikolaevich Drutskoi.
© Foto / Guanguan Liu/Rossiya SegodnyaEm 6 de agosto de 2014, em Ludian, província de Yunnan, China, voluntários e equipes de resgate carregam uma mulher ferida de 80 anos de idade à ambulância. Um terremoto de magnitude 6,5 atingiu Ludian, Yunan em 3 de agosto de 2014, 617 pessoas perderam suas vidas.
Guanguan Liu Terremoto em Yunan Ludian (Yunan Ludian earthquack) - Sputnik Brasil
7/17
Em 6 de agosto de 2014, em Ludian, província de Yunnan, China, voluntários e equipes de resgate carregam uma mulher ferida de 80 anos de idade à ambulância. Um terremoto de magnitude 6,5 atingiu Ludian, Yunan em 3 de agosto de 2014, 617 pessoas perderam suas vidas.
© Foto / Daniel Rodrigues/Rossiya SegodnyaControvérsias e protestos contra o dinheiro gasto para a realização da Copa do Mundo de 2014 não abalaram a fé do brasileiro na igualdade no futebol. Quando há uma bola, não existe idade, sexo, status social ou terra que trave o desejo de jogar. As desigualdades óbvias entre ricos e pobres desvanecem-se com um grito emocionado do gol. Mesmo longe do palco e dos holofotes, aqui o entusiasmo aumenta com a pureza do jogo que podemos ver diariamente em campos de lama, favelas, edifícios em ruínas, na praia com vista para o Cristo Redentor. É a fé na divisão de chuteiras, nas bolas remendadas que continua a preencher o mundo imaginário com a relação visceral entre o brasileiro e o futebol.
Fotos tiradas em março de 2014
Daniel Rodrigues (Portugal) – Pessoas jogam futebol ao pôr do sol na praia de Ipanema, Rio de Janeiro (People playing soccer ball on Ipanema beach at sunset, Rio de Janeiro) - Sputnik Brasil
8/17
Controvérsias e protestos contra o dinheiro gasto para a realização da Copa do Mundo de 2014 não abalaram a fé do brasileiro na igualdade no futebol. Quando há uma bola, não existe idade, sexo, status social ou terra que trave o desejo de jogar. As desigualdades óbvias entre ricos e pobres desvanecem-se com um grito emocionado do gol. Mesmo longe do palco e dos holofotes, aqui o entusiasmo aumenta com a pureza do jogo que podemos ver diariamente em campos de lama, favelas, edifícios em ruínas, na praia com vista para o Cristo Redentor. É a fé na divisão de chuteiras, nas bolas remendadas que continua a preencher o mundo imaginário com a relação visceral entre o brasileiro e o futebol.
Fotos tiradas em março de 2014
© Foto / Mikhail Mordasov/Rossiya SegodnyaA organização pró-Putin "Filhas de Oficiais" participam da campanha de divulgação de crachás.
Mikhail Mordasov Crimeia – Um Ano Após a Reunificação com a Rússia - Sputnik Brasil
9/17
A organização pró-Putin "Filhas de Oficiais" participam da campanha de divulgação de crachás.
© Foto / Hosam Katan/Rossiya SegodnyaCrianças tomam banho numa piscina com água suja na rua, criada após o ataque aéreo do regime de Bashar Assad na região.
Hosam Katan da Síria - Piscina na Rua (Pool in street) - Sputnik Brasil
10/17
Crianças tomam banho numa piscina com água suja na rua, criada após o ataque aéreo do regime de Bashar Assad na região.
© Foto / Artur Lebedev/Rossiya SegodnyaParticipantes da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos em Sochi durante um ensaio.
Artur Lebedev (Rússia) – foto da série “Preparação para Cerimônias dos Jogos Olímpicos em Sochi”(Olympic ceremony preparations in Sochi) - Sputnik Brasil
11/17
Participantes da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos em Sochi durante um ensaio.
© Foto / Konstantin Chalabov/Rossiya SegodnyaKonstantin Chalabov (Rússia) – Treinamento de Daria Shibarova
Daria Shibarova recebeu o título de mestre de esportes em natação aos 13 anos de idade e não considera este fato razão para grande espanto. O sonho dela é ganhar uma medalha na Europa em 2015 e futuramente – chegar ao nível dos melhores nadadores mundiais.
Konstantin Chalabov (Rússia) – Treinamento de Daria Shibarova - Sputnik Brasil
12/17
Konstantin Chalabov (Rússia) – Treinamento de Daria Shibarova
Daria Shibarova recebeu o título de mestre de esportes em natação aos 13 anos de idade e não considera este fato razão para grande espanto. O sonho dela é ganhar uma medalha na Europa em 2015 e futuramente – chegar ao nível dos melhores nadadores mundiais.
© Foto / Guanguan Liu/Rossiya SegodnyaUm clube incomum de beisebol foi criado em Pequim, composto por dezenas de crianças que perderam os parentes, sobreviveram a situações difíceis ou têm problemas de comportamento.
Fotógrafo chinês Guanguan Liu Time de Beisebol de Crianças Pobres (Poor kids’ baseball team) - Sputnik Brasil
13/17
Um clube incomum de beisebol foi criado em Pequim, composto por dezenas de crianças que perderam os parentes, sobreviveram a situações difíceis ou têm problemas de comportamento.
© Foto / Ashraf Amra/Rossiya SegodnyaPeregrinos muçulmanos se reúnem no monte Arafat perto de Meca, tomando parte em um dos rituais do Hajj.
Fotógrafo israelita Ashraf Amra Muçulmanos fazem o Hajj (The annual muslims Hajj) - Sputnik Brasil
14/17
Peregrinos muçulmanos se reúnem no monte Arafat perto de Meca, tomando parte em um dos rituais do Hajj.
© Foto / Jonas Wresch/Rossiya SegodnyaUm campo de papoulas em Tacueyó, Cauca. O verde e vermelho são as cores que identificam a Guarda Indígena em Toribio simbolizando a terra e o sangue. Essas cores são emblemáticos na disputa constante pela terra, recursos naturais, derrotas comerciais legais e ilegais, drogas e poder que nos últimos 500 anos continuam provocando muitas perdas humanas. 06.06.2014
Fotógrafo da Alemanha Jonas Wresch – foto da série “A Noite Terrível – Resistência Indígena na Colômbia“ (The Terrible Night - Indigenous Resistance in Colombia) - Sputnik Brasil
15/17
Um campo de papoulas em Tacueyó, Cauca. O verde e vermelho são as cores que identificam a Guarda Indígena em Toribio simbolizando a terra e o sangue. Essas cores são emblemáticos na disputa constante pela terra, recursos naturais, derrotas comerciais legais e ilegais, drogas e poder que nos últimos 500 anos continuam provocando muitas perdas humanas. 06.06.2014
© Foto / Christian Werner/Rossiya SegodnyaIraque, Zacho - a maioria dos refugiados Yezidi vive em Zacho. Eles fugiram da região de Shingal devido à ameaça de ataque do Estado Islâmico. Eles vivem em casas destruídas, esqueletos de aço inacabados de arranha-céus. Nos arranha-céus vivem cerca de 8.000 refugiados num espaço confinado e sem alimentos.
Fotógrafo alemão Christian Werner 74 - Sputnik Brasil
16/17
Iraque, Zacho - a maioria dos refugiados Yezidi vive em Zacho. Eles fugiram da região de Shingal devido à ameaça de ataque do Estado Islâmico. Eles vivem em casas destruídas, esqueletos de aço inacabados de arranha-céus. Nos arranha-céus vivem cerca de 8.000 refugiados num espaço confinado e sem alimentos.
© Foto / Daria Isayeva/Rossiya SegodnyaO jogador da seleção argentina Lionel Messi durante a Copa do Mundo 2014
Fotógrafa Daria Isaeva (Rússia) Quando faltava só um passo (One more step missed) - Sputnik Brasil
17/17
O jogador da seleção argentina Lionel Messi durante a Copa do Mundo 2014
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала