Pelo menos 15 pessoas morreram em ataque a uma universidade no Quênia

© AP PhotoPoliciais quenianos agem contra invasores da Universidade de Garissa.
Policiais quenianos agem contra invasores da Universidade de Garissa. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O número de mortos no ataque à Universidade de Garissa no Quênia, próximo à fronteira com a Somália, chega a pelo menos 15. Outras 65 pessoas estariam feridas depois de uma ação reivindicada pelos extremistas do grupo Al Shabab, lidado à Al Qaeda.

Militantes do Al-Shabaab - Sputnik Brasil
Militantes atacam universidade no Quênia
Atiradores invadiram a instituição de ensino por volta de 5h30 (23h30 de quarta-feira, 1, pelo horário de Brasília), atirando a esmo e fizeram estudantes cristãos como reféns em uma das residências do campus. Os extremistas alegaram que o ataque era uma vingança à intervenção de tropas do Quênia na Somália.

As forças policiais quenianas estão realizando uma operação para tentar recuperar os estudantes que ainda encontram-se em poder dos extremistas no interior de um dos agrupamentos de residência para universitários. Não se sabe o número exato de pessoas em poder dos terroristas, mas 50 já foram libertados sem qualquer justificativa.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала